Paredão: BBB X Faculdade

Primeiro, queria declarar minha revolta em ir pra faculdade em janeiro por causa da greve que não deu em nada. Poxa, além de ser desumano andar nesse calor, não tô podendo acompanhar o BBB direito! Pareço uma velha e caio no sono antes do programa começar. E quando aguento ficar acordada, tô fazendo trabalhos gigantescos pra terminar o segundo semestre do ano passado. Ninguém merece isso não…

Deixando minha vida acadêmica de lado, vamos falar de coisa boa, vamos falar de BBB! O que mais gosto de fazer no primeiro mês do ano é acompanhar o reality (pra vcs verem como minha vida bomba em janeiro… #triste). Sim, sei que é um programa baixo, bobo, de gosto duvidoso, mas é viciante! Adoro as confusões e os discursos super intelectualizados do Bial. No entanto, essa edição ainda tá meio devagar, quase parando… E não acho uma boa ideia colocar participantes antigos, dá uma sensação de déjà-vu. O legal do Big Brother é ir descobrindo as pessoas e ir mudando de opinião de acordo com suas ações no jogo. Aí, chega gente que vc já conhece e sabe como vai agir. É meio entediante. A não ser que o indivíduo seja uma espécie de Dourado, faça a fênix e te surpreenda! Raríssimo isso acontecer outra vez.

Torço pro grupo dos novatos, mas também gosto do Eliéser. Nunca pensei que diria isso, mas ele tá jogando bem! Tá, ele é meio bobão, mas dá pra ver que é gente boa. E tá menos burro! No mais, Fani continua falsa, Yuri tá sendo mau-caráter de novo e a versão mais comedida da Natália é uó. Ah, e a Maroca!? Tanto ex-BBB dando sopa por aí e me chamam a Anamara!? Sério isso, Bial!? Ô mulher insuportável… A voz dela me irrita. Dos novos, gosto da Fernanda e do André. Fiquei decepcionada com o Dhomini que perdeu o jeito de jogar e o Bambam já foi tarde. Essa é minha opinião so far já que tudo pode mudar a qualquer momento! Essa é a graça do reality! Esse BBB ainda não tem dono.

Ligando a TV

Apresentação é fundamental, né? Melhor começar explicando por que decidi escrever sobre TV e como funcionará o “Trocando de Canal”.

Tive a ideia de criar o blog voltando da faculdade. Sou daquelas que aproveita a viagem de ônibus pra refletir (não me julguem) e, nessas idas e vindas pela cidade, pensei em falar sobre o que assisto. Pronto! Taí! Reuni três coisas que adoro: ver TV, dar palpite e escrever. Além da vontade insana que tenho de compartilhar o que vejo com as pessoas. Mas essa história de amor com atrações televisivas não começou recentemente.

Desde criança sou apaixonada por TV. Sou daquelas famílias que sempre deixam o aparelho ligado quando alguém tá em casa e que acompanham mais de um programa ao mesmo tempo. Confesso, sou um pouco viciada… Tirem meu Wi-Fi, mas deixem minha TV a cabo!

Sobre minha vida bloguística, já tive um blog antes e o criei especialmente pra participar da antiga coluna “Tudo de Blog” da revista CAPRICHO, mas revivê-lo não faria sentido. Além dos assuntos não terem nenhuma relação com os que pretendo abordar aqui, eu cresci. O “Just Me” é do tempo que tinha 16 anos e, agora, aos 22, ele não combina mais comigo.

Enfim, o “Trocando de Canal” será um local para discutir sobre o que está ou esteve na telinha. Com posts semanais (assim espero!), comentarei sobre alguma atração e esperarei as respostas de vcs.

Beijos e espero que estejamos todos sintonizados!

(Sim, adoro piadinhas podres)